Hospedagem na Via Francigena

8 de abril de 2020 Antonio JR

Hospedagem na Via Francigena

Uma das primeiras coisas que devemos pensar quando planejamos uma peregrinação desse porte, é pensar em todos os locais para dormir.

Isso pode, inclusive, impactar nos seus locais de parada. Você deve sempre combinar q quilometragem a ser caminhada com os locais que serão pontos de parada.

A Via Francigena, diferentemente do Caminho de Santiago, não tem muitas alternativas de hospedagens em alguns locais e por isso você deve trabalhar isso de maneira antecipada, contatar os locais e deixar tudo reservado. Dessa forma você evita certas dores de cabeça.

Muitos das hospedagens religiosas ou albergues peregrinos que fiquei, além de terem pouca demanda peregrina, não possuem hospitaleiro fixo, mais um motivo para deixar tudo bem planejado.

Pra começar a dar um norte para a sua jornada pelas terras italianas, vou falar um pouquinho dos três tipos de hospedagens que utilizei quando percorri os 1100 quilômetros da Via Francigena, Saindo de Saint Rhemy , o Vale d´Aosta na divisa com a Suíça e chegando no Vaticano.

Vamos a elas:

Albergues peregrinos: São albergues exclusivos, também chamados Ostelos, dedicados para quem faz a peregrinação. Na verdade, deveria ser mas como muitos não possuem hospitaleiros fixos, as vezes nem pedem a credencial e isso facilita outros viajantes utilizarem desse serviço.

Esse tipo de acomodação é comunitária. Várias camas em um mesmo cômodo estilo Hostel com banheiros compartilhados. Nas minhas escolhas, a maioria era casas religiosas mas também fiquei em colégios e casas mantidas por entidades municipais.

Albergues em lugares mais turísticos geralmente tem preço definido e custaram dez euros a noite, mas em muitos casos, os valores eram donativos (valor definido por quem utiliza o serviço e deixa em uma caixinha na saída do estabelecimento).

Utilizei em muita oportunidades esse tipo de albergue, a grande maioria na verdade e tive a sorte de usufruir por várias vezes de maneira individual. Ou seja, sozinho.

Via Francigena Ostelos

Via Francigena Ostelos

Hostel: Esses são bem conhecidos no meio mais aventureiro e mochileiro. Nesse caso, funciona como um albergue qualquer. Em alguns casos, possuem um pequeno desconto ou alguma parceria com algum restaurante com preços diferenciados para o prato peregrino.

Agriturismo: Minha primeira experiência de hospedagem com esse perfil em minhas peregrinações. Geralmente são fazendas, espaços em meio à natureza que possui certos cuidados e zelo, além de em muitos casos terem experiências locais fazendo parte da hospedagem.

Fiquei por três vezes em hospedagem com esse perfil. Na primeira ocasião me senti estranho pois parecia muito para o que eu me propunha a fazer. Uma espécie de sentimento de inadequação!

Mas como grande parte das experiências que vivi, me adaptei rapidamente a essa situação. Considerei como um Bônus merecido.

Seja lá qual for seu meio de hospedagem, o importante é você se entregar à experiência da peregrinação e ela pode ter ramificações, dentre elas as experiências nos meios de hospedagens.

Aqui abaixo, no final desse post vou colocar uma listagem de albergues que norteou bastante o meu planejamento. Essa lista possui algumas opções que não atendem mais, porém é um número relativamente pequeno e por isso acho de grande valia disponibilizar para download aqui nesse post.

Relação-Ostelos_Via Francigena

 

, , ,

Antonio JR

Sou um amante da natureza e de esportes outdoor. Corredor de montanha, sou um aficionado por trilhas e terrenos acidentados. Tenho um carinho por tudo que envolve arte e a música é outra atividade que me libera endorfina. Um apaixonado pelo mundo, acredito no poder transformador de cada viagem e com elas adquiro vivência e experiência para minha vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *